A história do mate: da proibição da erva até a evolução da cuia de chimarrão

Compartilhe:


Você já experimentou um chimarrão? Quem toma esta bebida não está apreciando, apenas, uma mistura de erva-mate e água. O chimarrão carrega consigo tradições e ritos do Sul do Brasil e uma história de muitos séculos atrás.

Portanto, nada mais justo do que trazer um texto falando sobre a história desta bebida, os tipos de cuia de chimarrão presente no mercado e, é claro, sobre a roda de chimarrão, tradição que vive até hoje.

Então, se você tem aquela pessoa especial que gosta de um bom chimarrão, mande este texto para ela! Quem sabe vocês não fazem, juntos, uma verdadeira roda de chimarrão gaúcha? Então, sem mais delongas, tenha uma boa leitura! 

Erva-mate: uma dádiva indígena

Muito se engana quem pensa que chimarrão foi uma bebida criada pelos gaúchos. O primeiro contato do homem europeu com esta bebida foi durante a colonização da América do Sul pela Espanha e Portugal e aconteceu no estado que conhecemos, atualmente, como Paraná. 

chimarrao

A preparação da bebida pelos índios guaranis é muito parecida com o modo de preparo atual do chimarrão. Os nativos usavam um porongo, fruto grande e não comestível do porongueiro, e faziam a mistura entre fragmentos das folhas da erva-mate e água quente. Além desses fatores, era usado um canudo feito de planta que impedia a ingestão das folhas. 

 

Nos estados do Sul do Brasil, esta bebida ficou conhecida como chimarrão. Nos países vizinhos, entretanto, ela é conhecida como mate. Portanto, se você utiliza estas duas palavras como sinônimos, você está certo! 

De tradição para erva do diabo

Quem ama e consome o chimarrão não imagina que esta bebida já foi proibida pelos padres jesuítas. Isso, infelizmente, aconteceu durante o século XVI por conta do medo que os religiosos europeus tinham do desconhecido Mundo Novo. 

 

Por não saberem as propriedades da erva-mate e não entenderem a utilização da mesma pelos indígenas, a Ordem Jesuíta optou por proibir esta bebida. Quem sofreu com esta proibição não foram apenas os nativos: o europeu já tinha pegado o gosto pelo chimarrão. 

 

Entretanto, não demorou muito para que a então “Erva do Diabo” fosse incentivada pelos próprios jesuítas. Sem o bom e velho chimarrão, muitos indígenas e europeus recorreram ao álcool. Então, entre um “chá” de ervas e uma aguardente, os religiosos optaram por legalizar esta bebida. 

Os tipos de cuia de chimarrão

Como comentamos anteriormente, os indígenas da região sul da América do Sul usavam o porongo como cuia de chimarrão. Nos dias de hoje, este fruto ainda é o mais utilizado na hora de fazer o recipiente do chimarrão. 

 

Entretanto, atualmente, é possível encontrar outras cuias no mercado. Dentre elas estão as cuias de porcelana, de vidro e de aço inox. 

 

Portanto, é comum ficar indeciso sobre como escolher uma boa cuia de chimarrão. Nós recomendamos que você utilize uma cuia de aço inoxidável pela razão de ser mais higiênica e por manter a temperatura do seu mate por mais tempo. Além disso, vale lembrar que a bomba também precisa ser de aço inox!

Regras para uma verdadeira roda de chimarrão

Você já ouviu falar da “roda de chimarrão”? Este é um momento tradicional no sul do país, no qual amigos e parentes se reúnem e compartilham o bom e velho chimarrão. Mas, para honrar a tradição, é preciso seguir algumas regras. 

 

Confira algumas normas de uma roda de chimarrão:

 

  • o primeiro mate deve ser tomado pelo organizador da roda, ou seja, quem está preparando a bebida;
  • depois, o anfitrião deve encher a cuia e servir o seu companheiro da direita com a sua mão direita;
  • este companheiro deve terminar o chimarrão e retornar para o anfitrião também com a mão direita.

 

Assim deve acontecer até a cuia retornar para o organizador da roda. Seguir estas regrinhas é um sinal de respeito e de honra às tradições.

 

Para finalizar, você deve ter percebido que pode ser melhor optar por uma cuia de chimarrão pequena para a sua roda, já que isso facilita a rotatividade. É sempre importante que a pessoa que está segurando a cuia termine todo o seu chimarrão. 

 

O chimarrão é uma bebida que une sabor e tradição e deve ser tomada com quem gostamos. Por isso, compartilhe este texto com quem você ama e deseja dividir uma roda de mate! 

 


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.